Storytelling para mangás: como escrever um mangá

Não importa se seu sonho é criar um shounen cheio de ação, um seinen sombrio ou, quem sabe, conversar com as crianças através de um kodomo, o storytelling para mangás é o que diferencia bons mangás de histórias sem graça.

O mangá já deixou de ser apenas uma subcultura. As histórias em quadrinhos japonesas não param de crescer no Brasil, e cada vez mais tem alcançado o mainstream.

Não há dúvida que o mangá é uma ferramenta poderosa de histórias. Se você quer aprender a como escrever um mangá, separamos um artigo especialmente pra você. Juntamos os passos necessários com dicas essenciais, tudo girando em torno de uma coisa, que é a mais importante: storytelling. Não sabe o que é isso? Vamos te contar!

Olha só o que preparamos pra você:

O que é storytelling?


Storytelling é um termo em inglês que significa “contar histórias”. Todos nós amamos uma boa história, desde as histórias que ouvíamos na infância, um bom filme, jogo e – claro – um mangá.

Toda história tem alguns itens indispensáveis, como:

Apesar do mangá ser uma arte visual, é a história que realmente prende o leitor e que diferencia um bom mangá de um ruim.

A importância de uma história bem contada

Pense nos seus filmes favoritos. Por que você gosta tanto deles? Será que é pelos personagens carismáticos, ou pela reviravolta no final? Talvez uma boa ambientação? Independente da resposta, provavelmente esses motivos podem ser resumidos em um: storytelling.

Uma boa história é o que faz do mangá o que ele é, por isso essa deve ser a ênfase número 1 de qualquer mangaká. Sem isso, todo o resto perde o sentido.

A história leva o leitor em uma jornada, emociona, cativa, e pode até fazer chorar. Se você é um leitor de mangá, com certeza você sabe do que estamos falando.

Não se engane: o ponto principal de qualquer mangá é sua história, sua capacidade de envolver o leitor e apresentar uma narrativa engajante. Mas como criar uma história assim?

Storytelling para mangás: como escrever um mangá

Quer saber como fazer seu próprio mangá? Preparamos um passo a passo que vai te ajudar. Essas ações podem acontecer em uma ordem um pouquinho diferente, mas todos esses passos precisam ser seguidos para chegar ao resultado final, então não deixe passar nada!

1) Comece com sua ideia

Tudo começa com uma ideia. Pode ser um personagem que você imaginou, um acontecimento, ou até um lugar, tudo é válido pra começar a dar força a sua criatividade, e não existe uma ordem certa pra iniciar esse processo. Não tenha medo de errar!

Algumas dicas para desenvolver cada uma dessas ideias (pegue papel e caneta):

Personagens

Se você tem uma ideia de um personagem na sua cabeça, comece a escrever – ou desenhar! Qual é seu nome? Como é sua personalidade, características, um resumo de sua história?

Coloque tudo isso no papel e comece a estabelecer relacionamentos, inimizades, medos, tudo! E não se esqueça dos personagens secundários.

Acontecimento

Muitas ideias começam com um acontecimento, que pode ser uma invasão alienígena, um acidente ou uma mudança de cidades. Se você já tem uma parte da história em mente, seja ela começo, meio ou fim, escreva desde já.

Não tem problema se você não tiver todas as respostas agora, mas é importante que ela esteja registrada e que encaixe no resto da história mais pra frente.

Local

Toda história se passa em um ambiente, e você precisa escolher onde seu mangá vai se passar. Pode ser que ele aconteça em vários lugares, então você precisa ter todos eles registrados também.

Pode ser o espaço, a escola, um outro planeta, é você quem decide! Escreva ou desenhe todas suas ideias, que mais pra frente vamos juntar tudo de uma forma que faça sentido.

Ao pensar nos locais, pense na importância, quem mora lá, o que aconteceu nesse lugar, etc. Quanto mais detalhes, melhor, mesmo que esses detalhes não apareçam no desenho final, é importante você ter isso registrado pra construir a história.

2) Faça um roteiro

Escrever um roteiro de mangá é pegar todas as suas ideias e juntá-las em ordem cronológica.

Toda história precisa ter um começo, meio e fim. Nesse passo já não estamos mais falando das ideias iniciais, mas de refiná-las, descartar as que não se encaixam e construir um roteiro de fato.

Nessa fase você precisa esclarecer onde a história começa, seus objetivos e como os personagens fazem para chegar até lá.

3) Desenhe o storyboard

Chegou a parte de desenhar! Se você não se considera um grande desenhista, não tem problema, você pode dividir as tarefas com um amigo ou só criar o visual inicial para alguém expandir depois.

O importante é que você misture o texto com o visual, dando espaço pros dois trabalharem juntos nos quadros para desenvolver a história. Lembre-se dos balões, das divisões e, claro, a ordem dos quadrinhos. Decida se você vai seguir a sequência da esquerda para a direita ou da direita para a esquerda.

4) Junte tudo

Colocando tudo junto, você terá o mais novo sucesso do mangá brasileiro! Mesmo que seu objetivo não seja vender milhões de cópias, a sensação de ter uma história finalizada é muito gratificante, e você pode compartilhar com as pessoas próximas de você e receber feedback ou só guardar pra você, o importante é que você não se perca nos pormenores e se lembre que uma boa história é o que vale!

Dicas extra que podem ajudar na escrita do mangá

Separamos algumas dicas extra que vão te ajudar na hora de escrever seu próprio mangá, olha só:

1) Não tenha medo de errar

É difícil – se não for impossível – acertar tudo de primeira. O perfeccionismo pode ser um grande inimigo da criatividade. Comece e vá até o fim sem medo de errar! É melhor do que deixar de fazer por conta do receio de como vai ficar.

2) Leia outros mangás

O que é melhor pra te inspirar do que boas histórias? Leia seus artistas favoritos, mas leia procurando identificar o que faz aquela história ser tão boa. Fique de olho nos personagens, na narrativa, tudo que pode servir de inspiração ou guia pra você no futuro.

3) Não esqueça do começo, meio e fim

Muitas histórias começam bem mas se perdem por falta de uma linha clara de pensamento. Quando a ideia surge, tudo bem não ter tudo resolvido, mas você precisa pensar no começo, desenvolvimento e na conclusão do seu mangá.

4) Tente escrever histórias curtas

Essa dica é bastante desafiadora, mas vai te ajudar a desenvolver seu storytelling para mangás. Escrever histórias curtas te desafia a ser criativo para conseguir fazer muito em pouco tempo, sem exagerar, mas engajando seu leitor e contando uma história cativante.

5) Crie vários mangás

Como falamos, sua obra prima não irá vir de primeira. Experimente, veja o que funciona, o que não, deixe as ideias amadurecerem e, principalmente, nunca jogue fora as suas ideias antigas! Além de inspiração e de uma excelente forma de mostrar seu desenvolvimento como criador, essas ideias podem ser reaproveitadas no futuro.

6) Se divirta!

Esse ponto é essencial. Se você não se divertir com suas próprias histórias, os leitores também não vão. Lembre-se de curtir o processo e deixar a criatividade fluir!

Sabemos que desenvolver o storytelling para mangás não é fácil, mas pode ser um processo bastante prazeroso. Se você quer ler mais sobre a criação de mangás, passa no blog da Corprint!

Utilizamos seus dados para oferecer uma experiência mais relevante ao analisar e personalizar conteúdos e anúncios em nossa plataforma e em serviços de terceiros. Ao navegar pelo site, você nos autoriza a coletar estes dados e utilizá-los para estes fins. Consulte nossa Política de Privacidade em caso de dúvidas.